Em 2019, depois de seu pós-doutorado em Siena, na Itália, lança “O livro de Mitologias de Fulgêncio”, uma tradução de um autor cristão dos sécs. V e VI que interpreta os mitos clássicos com base na filosofia moral cristã. Na área de tradução, dedica-se à recriação em português da coleção de epigramas ausonianos, um autor do séc. IV.

Na área acadêmica, junta-se a outros autores brasileiros interessados na produção didática para cursos de latim. Por ter vencido o Prêmio Capes de Teses 2014, publicou a série Latinitas: leitura de textos em língua latina, lançada em dois volumes em 2015, em Salvador, e, em 2018, em Manaus, num único volume, sob o título Latinitas: uma introdução ao latim através dos textos.

José Amarante é natural de Ituaçu, interior da Bahia.

Nascido em 31 de dezembro de 1969,

é filho de Elísio Honório dos Santos e Felisbela Silva Santos. 

 

Sua carreira literária teve início com a publicação do livro Ainda em flor, vencedor do Prêmio Braskem de Literatura de 2006 e publicado pela Fundação Casa de Jorge Amado. Trata-se de um livro de contos, com reminiscências de infância, cujo ambiente mítico-memorialístico poderia ser a cidade de Ituaçu, na Chapada Diamantina. 

 

Depois de um longo silêncio literário, lançou em 2017 o livro Baile a fantasia: contos e alguma poesia, com a vida como motivo, em fantasia, em faz-de conta de existência, de forma que o Baile é todo metáfora. É ainda um livro com reminiscências de infância e se constitui em blocos de histórias sobre várias fases da vida, num mergulho no abismo, ao começar por uma história de morte para finalizar com um poema sobre o parto.

Atualmente, o autor se dedica a mais um livro de contos, provisoriamente intitulado Corredores invisíveis, fechando seu ciclo de histórias sobre a infância cujo solo seria a sua cidade natal. Com a trilogia composta por Ainda em flor, Baile a fantasia e Corredores invisíveis, a ideia é que o leitor possa formar mapas imaginários de leitura dos três volumes que, juntos, se configurariam como um romance, desconstruído em sua gênese.